Warning: include_once(/home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase1.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 21

Warning: include_once(): Failed opening '/home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase1.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/php70/pear') in /home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 21

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/advanced-cache.php:21) in /home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/themes/marketing-expert/functions.php on line 2

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/advanced-cache.php:21) in /home/customer/www/blog.previnsa.com.br/public_html/wp-content/themes/marketing-expert/functions.php on line 2
O que é fator pessoal de insegurança e como prevenir acidentes? - Previnsa - Soluções em Segurança do Trabalho
Capacitação

O que é fator pessoal de insegurança e como prevenir acidentes?

Acidentes acontecem, mas, em alguns casos, é possível preveni-los. Um olhar atento pode perceber os indícios que apontam para a possibilidade de um imprevisto desastroso ocorrer na sua empresa.

Neste post, falaremos sobre um desses indicativos. Após a leitura, você entenderá o que é fator pessoal de insegurança e como o seu ambiente de trabalho pode minimizar esse risco. Confira!

O que é fator pessoal de insegurança?

Os acidentes dão alguns sinais de sua chegada. Em um carro, por exemplo, pneus excessivamente gastos, rodas mal alinhadas e barulhos estranhos no motor são sinais para que o motorista fique atento à manutenção.

Além dessas condições, alguns dos alertas podem vir do próprio motorista ou dos passageiros, como o excesso de velocidade, o consumo de álcool associado antes da direção e a não utilização do cinto de segurança. São justamente esses atos do motorista e dos passageiros que compõe o chamado fator pessoal de insegurança.

No caso de sua empresa, os acidentes podem gerar prejuízos graves, implicando em consequências jurídicas, financeiras e, até mesmo, causar a incapacidade ou o óbito de um colaborador.

Por isso é tão importante conhecer e eliminar os riscos de acidente causados por atitudes ou características do trabalhador.

Quando o trabalhador assume o risco do acidente?

Para determinar o fator de insegurança, é preciso analisar questões bem específicas do funcionário e da atividade que ele exerce. No meio corporativo, os profissionais responsáveis pela segurança do trabalho são encarregados de observar as características e os comportamentos que podem comprometer o desempenho das atividades.

Veja, a seguir, quais são os principais fatores que responsabilizam um colaborador pelo acidente de trabalho.

Dificuldades mentais do trabalhador

Diferentes das máquinas, os recursos humanos da sua empresa são instáveis. Trabalhadores são sujeitos à alteração emocional e dificuldades externas à organização comprometem o desempenho de suas funções. Estresse, ansiedade e raiva podem compor a causa de um acidente de trabalho.

Para facilitar a compreensão, pense em uma empregada da linha de produção que havia solicitado uma folga para o aniversário do filho. Ela pagou a folga previamente e recebeu o consentimento do supervisor.

Entretanto, na referida data, a profissional foi informada, pelo mesmo supervisor, que ela precisaria trabalhar. Então, neste mesmo dia, ela acaba em um acidente de trabalho. Esse acidente pode ter como causa o distúrbio emocional da colaboradora que estava na empresa contra a sua vontade.

Desobediências às normas de segurança

A desobediência consiste no comportamento do trabalhador que, conhecendo as normas de segurança, as descumpre deliberadamente. O operário que não utiliza o capacete de proteção em uma obra ilustra essa situação.

Comprometimento físico

Esse fator se caracteriza quando o empregado possui uma limitação que o impede de exercer as atividades que compõem as atribuições do seu cargo. Da mesma forma, a fadiga ou o cansaço intenso do trabalhador podem ser considerados comprometimento físico.

Como exemplo padrão, temos o transportador de cargas, que utiliza remédios para se manter acordado e reduzir o tempo da viagem, mas acaba envolvido em um capotamento.

Falta de instrução adequada

Por fim, o trabalhador pode ainda acabar exercendo uma função para a qual não possui as competências e conhecimentos necessários. Com isso, ele coloca em risco o desempenho organizacional, a própria integridade física e a de seus colegas.

Quais as consequências do fator pessoal de insegurança?

A principal consequência do fator pessoal de insegurança é a ocorrência dos acidentes de trabalho. No caso de a fatalidade se efetivar, os colaboradores responsáveis deverão responder administrativa e juridicamente pela consequência de sua atitude imprudente, imperita ou negligente.

Também compete aos profissionais de segurança do trabalho identificar as atitudes e condições dos funcionários que podem gerar riscos de acidente.

Como a empresa pode reduzir o fator pessoal de insegurança?

Agora que você já sabe o que é fator pessoal de insegurança, veremos o que a sua empresa pode fazer para reduzir esse risco.

É importante ressaltar que a proteção contra acidentes envolve não só a área de segurança, mas também recursos humanos, gestão e condições da infraestrutura.

Seleção e recrutamento eficazes

O primeiro passo para eliminar o fator de insegurança é garantir que as pessoas tenham as competências mínimas para executar as atividades do cargo no qual foram contratadas. Nesse sentido, é preciso ter atenção no recrutamento do colaborador e na designação de suas funções.

Atividades de motivação

Além da seleção, é preciso que a sua empresa garanta que os colaboradores trabalhem com o máximo empenho e dedicação. Para isso, o ideal é criar campanhas de motivação e políticas de incentivo, com bônus e progressão de carreira.

Cuidado e atenção à saúde do trabalhador

Tão importante quanto a motivação e a aptidão é a condição de saúde, a qual elimina o risco de acidente por conta de comprometimento físico do empregado.

Oferecer um plano de saúde aos seus funcionários e realizar campanhas de vacinação na empresa são algumas das medidas para reduzir o fator pessoal de insegurança. Além disso, é importante manter equipes de primeiros socorros na empresa para minimizar os danos de acidente.

Fornecimento dos EPI e EPC

Os colaboradores também precisam ter as condições necessárias exercerem as suas atividades em segurança no ambiente de trabalho. Para isso, é fundamental que a instituição forneça os equipamentos de proteção individual (EPI) e coletiva (EPC).

Treinamento da equipe

Por fim, é indispensável que a empresa crie campanhas de conscientização e realize treinamentos para os colaboradores sobre os procedimentos de segurança.

Esses treinamentos devem incluir informações sobre a utilização dos EPCs e EPIs, cuidados com a saúde e até mesmo a simulação de casos como incêndio ou outros acidentes. Afinal, o socorro prestado de maneira indevida pode ser tão danoso quanto o acidente em si.

Se você quer saber mais sobre o que é fator pessoal de insegurança e como proteger os colaboradores de sua empresa desse e outros riscos, não deixe de acompanhar a nossa página no Facebook. Lá, você sempre encontrará as melhores dicas para proteção dos trabalhadores e as principais mudanças na legislação para a sua empresa não correr riscos.

Você pode gostar
eSocial na Segurança do Trabalho: entenda os impactos!
Tudo o que você precisa saber sobre o que é e como elaborar o PPP

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This