Investimento em treinamento: o que levar em consideração? - Previnsa - Soluções em Segurança do Trabalho
Capacitação

Investimento em treinamento: o que levar em consideração?

Muitas empresas questionam se o investimento em treinamento da equipe vale a pena. Desde já, podemos dizer que a resposta é mais do que positiva, tanto para os colaboradores quanto para o crescimento do próprio negócio.

Segundo a ABTD (Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento), o investimento anual das empresas em treinamentos cresceu em 2017, quando comparado aos anos anteriores.

Em 2018, as empresas investiram, em média, 0,63% do seu faturamento anual em treinamentos. O número é bom, mas ainda é bem abaixo do valor do mercado americano, por exemplo, que chega a ser de 1,43% do faturamento. Esse levantamento demonstra o quanto é importante focar nessas ações, pois expõe o quanto o mercado vem se preocupando com a questão.

Por isso, é essencial que as empresas não negligenciem o preparo dos seus colaboradores e busquem o interesse de criar uma verdadeira motivação da segurança do trabalho no seu ambiente profissional, além de buscar o apoio da tecnologia.

Para que você entenda mais detalhes, preparamos este guia completo e aprofundarmos um pouco mais sobre investimento em treinamento. A seguir, você vai entender qual é a importância de realizar esse tipo de investimento e como realizá-lo da melhor maneira. Acompanhe a leitura!

Por que investir em treinamento na empresa vale a pena?

Vivemos em tempos em que o mercado adquiriu a capacidade de se tornar mais dinâmico a cada dia que passa, sendo pautado por um constante processo de mudanças.

O resultado disso não poderia ser nada diferente que o aumento da competitividade e dos desafios para as empresas. Nesse cenário, aquelas que não investem em treinamento, simplesmente não estão investindo apenas nos seus colaboradores, mas no próprio negócio.

O fato é que as empresas são feitas de pessoas: se estas não estiverem bem preparadas para enfrentar os obstáculos durante o seu dia a dia, dificilmente conseguirão contribuir para a organização. 

Além de ajudar no bem-estar corporativo, os treinamentos são necessários para desenvolver habilidades deficientes nos colaboradores e ajudar a prepará-los para enfrentar os desafios diários impostos pelo seu mercado de atuação. É uma verdadeira aula de gestão ocupacional.

Quando essa questão chega na alta gestão da empresa, isso é ainda mais sério. Afinal, é preciso contar com lideranças altamente qualificadas para conseguir lidar com as adversidades que aparecem.

Portanto, investir em treinamentos chega a uma questão de sobrevivência, contrapondo quem acredita que é apenas um custo. É uma ação necessária para que ela consiga manter-se de pé em curto, médio e longo prazo.

Por que é importante treinar e desenvolver pessoas?

Você já deve ter entendido que negócios que não investem em seus colaboradores podem enfrentar sérios problemas relacionados a perda do seu lugar no mercado, certo? Cabe ressaltar que é importante ter em mente o fato de que as pessoas são essenciais para uma organização funcionar.

Quando os colaboradores não são devidamente treinados, ficam totalmente despreparados para exercer os seus cargos. Por isso, é necessário que haja investimento, considerando os custos da empresa, o tempo dos colaboradores, as necessidades da empresa, entre outros detalhes.

Desenvolver os seus profissionais deve ser uma das prioridades das empresas. Focar as suas ações para capacitar e formar talentos é algo que pode trazer um retorno recompensador não somente para o funcionário, mas também para a própria empresa.

De forma geral, se adotarmos a linha de pensamento que um negócio é movido por pessoas, é preciso, então, contar com os melhores profissionais do mercado para fazer a sua operação acontecer da melhor maneira possível.

Porém, é preciso entender que nem sempre será possível contratar esses profissionais, será preciso desenvolver um trabalho de capacitação e de entrega de conhecimento que certamente impactará as pessoas certas, desenvolvendo-as em prol da sua carreira e do próprio negócio.

Alguns autores, como Milkovich e Boudreau, especialistas em treinamento e desenvolvimento organizacional, dizem que um treinamento se trata de um simples processo que tem o objetivo de promover a aquisição de habilidades, conceitos ou atitudes.

Saiba que esses aspectos ajudam a trazer uma melhoria significativa das características de todos os funcionários, para que estes estejam cada vez mais próximos das exigências do seu cargo. Podemos citar como melhorias tanto a evolução na parte técnica, que é exigida para um cargo em específico, quanto na parte mais pessoal, como habilidades de como fazer gestão e de como adotar uma postura de liderança, por exemplo.

O treinamento pode ser desde algo mais pontual, visando atender uma necessidade que apareceu curto prazo, ou mais periódica, focado em treinamento de emergência, treinamento em segurança do trabalho e ergonomia no trabalho, por exemplo.

Treinamentos também podem ser um grande programa de desenvolvimento, com o objetivo de gerar resultados em longo prazo, focado na evolução dos seus colaboradores, tanto na parte técnica quanto na parte comportamental, além de outras habilidades que podem ser necessárias para as suas respectivas funções.

Quando falamos em desenvolvimento, o grande objetivo está em definir ações que ajudem no desempenho futuro dos colaboradores. Isso pode acontecer por meio de diversos métodos: desde programas de imersões, palestras educativas, atividades práticas, além de muitos outros que são pertinentes aplicar em um grupo que está sendo treinado.

Independentemente se a empresa opta por um treinamento pontual ou por um programa de desenvolvimento, é importante ficar claro que as organizações bem-sucedidas jamais medem esforços para investir nessas práticas, sempre com o objetivo de garantir a capacitação, a preparação e a motivação de quem faz a sua roda girar: os seus colaboradores.

Dessa forma, fica fácil alinhar as expectativas profissionais dos trabalhadores às da empresa, contribuindo para que a cultura organizacional funcione, além de incentivar boas relações de trabalho entre todas as hierarquias dentro da empresa.

Como avaliar o investimento em treinamento?

É preciso entender o retorno sobre o investimento realizado poderá ser maior do que a despesa em si. O cálculo do ROI como métrica de avaliação é uma boa maneira de fazer isso. 

O ROI é uma sigla em inglês e significa Return on investment (Retorno sobre o Investimento, em tradução livre). É uma métrica que permite avaliar os ganhos de qualquer projeto na empresa, desde campanhas de marketing até o investimento em treinamento.

Ou seja, com o ROI, sabe-se o quanto a capacitação da equipe gerou, de fato, mais receita para a empresa em curto, médio e longo prazo. O cálculo é simples: basta subtrair os ganhos obtidos com o projeto pela soma total de custos. Feito isso, basta dividir o resultado dessa conta pela soma total de custos: “ganhos – investimento/ investimento”.

Por exemplo, uma empresa investe 5.000 R$ em uma capacitação para a equipe de vendas. No período de 6 meses após a capacitação, a soma dos ganhos com vendas foi de 15.000 R$. Aplicando a fórmula: 15.000 – 5.000/ 5.000 = 2. Isso significa que o retorno sobre investimento foi de 2 vezes o valor aplicado.

Você pode obter o ROI em porcentagens multiplicando o resultado por 100. O ROI do exemplo acima é de 200%, demonstrando que o investimento em treinamento valeu a pena.

Quais os benefícios de fazer investimento em treinamento?

Para que você possa entender melhor todo o valor que uma ação de capacitação pode gerar para uma empresa, preparamos uma lista com os benefícios que o investimento em treinamento oferece, pensando somente a nível de negócio, ok?

A ideia é que fique claro que uma organização só tem a ganhar quando opta por esse investimento. Confira quais são os benefícios que separamos:

Atração e retenção de talentos

O primeiro benefício do investimento em treinamento está na atração e retenção de talentos. Afinal, vivemos em tempos em que há uma seleção mais rígida por parte dos profissionais que estão disponíveis no mercado, no que diz respeito as empresas que gostariam de trabalhar.

Tendo como base esse cenário, é preciso que os negócios desenvolvam diferenciais atrativos para não perder candidatos em potencial para os seus concorrentes. Entenda que, quando uma empresa oferece treinamentos, esse é um claro sinal de que valoriza os seus colaboradores, investindo recursos em sua jornada profissional.

Isso é um ponto mais que positivo para atrair novos funcionários. Mas não basta apenas atrair talentos, é preciso retê-los, visto que todo o processo seletivo requer um investimento financeiro e de tempo dos colaboradores responsáveis por esse processo. Isso tudo não pode ser um esforço que seja jogado fora!

Então, saiba que oferecer capacitações recorrentes por meio de treinamentos ajuda nesse desafio, pois, dessa forma, o futuro colaborador conseguirá enxergar que conta com um ambiente favorável para o seu desenvolvimento e dificilmente desejará trocar de emprego facilmente.

Fomento da criatividade e da inovação

Investir em treinamentos também ajuda no desenvolvimento da criatividade e inovação dentro da empresa, duas habilidades muito requeridas no mercado. O fato é que, quando se leva algo novo para os funcionários, cria-se a possibilidade de desenvolverem essas habilidades.

Isso é muito benéfico para o próprio negócio, visto que ser criativo ajuda as pessoas a raciocinarem melhor e a encontrarem soluções eficientes para o seu dia a dia. Sendo assim, quando a empresa conta com funcionários que possuem essas qualidades, ela só tem a ganhar.

Mas, não espere que isso seja responsabilidade do funcionário: é preciso que a empresa tome iniciativas para criar esse ambiente, principalmente se pretende criar produtos e serviços inovadores. Afinal, a concorrência está aí, não é mesmo? Por isso, é preciso se reinventar sempre, contar com o auxílio dos funcionários nesse processo pode deixar tudo muito mais fácil.

Aumento da competitividade de mercado

Não custa reforçar que investir em treinamento ajuda a construir uma competitividade de mercado cada vez mais sólida. Além dos fatos que falamos em pontos anteriores, é importante se atentar a questão do olhar dos clientes em relação a isso.

Quando os seus clientes sabem que o seu negócio investe no desenvolvimento de pessoas, eles criam o pensamento do quanto isso se remeterá na qualidade do seu produto ou serviço oferecido.

Então, quando for comparar as soluções que pretende adotar, certamente ele se sentirá mais seguro em aderir a uma organização que possui funcionários bem capacitados e que são considerados especialistas no assunto.

Aliás, é extremamente indicado usar propaganda sobre o quão bom os seus funcionários são, principalmente quando eles são considerados os melhores do mercado. Deu para perceber que o investimento em treinamento é algo que vai muito além de oferecer capacitação para os colaboradores e deixá-los satisfeitos, não é mesmo?

Ajuda na motivação e engajamento

Nessa altura do campeonato, é evidente que funcionários devidamente treinados tendem a ser mais motivados e engajados.  Afinal, todos que se importam com a sua carreira acabam buscando sempre um aperfeiçoamento profissional e pessoal. Quando esse aperfeiçoamento vem da própria empresa, o engajamento é ainda maior.

Dessa forma, a equipe se torna mais unida, e os funcionários mais motivados a darem o melhor de si e a corresponderem ao treinamento proporcionado, o que reflete em bons resultados para a empresa.

Auxílio na produtividade da empresa

Colaboradores capacitados, motivados e engajados têm a produtividade com uma das suas características. Em tempos em que é preciso “fazer mais com menos”, ter essa característica é essencial para alcançar uma grande eficiência operacional, principalmente para os negócios que querem ser altamente escaláveis.

Saiba que, na prática, equipes com bom desempenho contribuem para o poder de expansão da empresa, permitindo que os gestores planejem novas estratégias, pois sabem que os funcionários estão à altura das expectativas.

Redução de custos

Por fim, investir na capacitação dos seus funcionários ajuda a reduzir custos, principalmente quando se fala em contratar e demitir colaboradores.

Na questão da contratação, sabemos o quanto esse processo pode tomar tempo das áreas do negócio. Dependendo do cargo, é preciso de diversas etapas que tomam o tempo da equipe de RH e dos gestores. Então, contar sempre com funcionários capacitados diminui a necessidade de estar fazendo novas contratações.

Em relação à demissão, mesmo que ela seja por iniciativa do colaborador, é inevitável que ela gere um custo alto, seja de tempo ou de dinheiro, fazendo com que o negócio leve meses para normalizar a sua operação. Afinal, ninguém quer contratar alguém pensando na sua demissão, certo?

Então, saiba que funcionários treinados possuem menos chances de serem demitidos ou de pedirem as contas. Tenha em mente que bancar uma demissão exige muito mais investimento que arcar com os custos de um treinamento.

Quais são os gastos implícitos ao contratar um treinamento?

Tendo em vista que você já conhece benefícios do investimento em treinamento, a seguir, vamos falar um pouco mais sobre os gastos que envolvem a contratação de um treinamento.

Afinal, a ideia é que essa prática traga um excelente custo-benefício para o negócio. Por isso, é preciso saber que existem gastos que vão muito além do valor do treinamento em si, são o que chamamos de gastos não mapeados.

Pode não parecer, mas eles aparecem quando se contrata um treinamento. Fique atento para que esse detalhe não seja uma surpresa. Saber como lidar com eles, além de entender como alguns podem ser evitados, é essencial para que esse investimento seja ainda mais interessante. Separamos alguns pontos para você entenda melhor essa questão:

Custo extra

Ao contratar um treinamento, seja pontual ou uma formação em longo prazo, é importante atentar-se aos custos além do treinamento, como: transportes, despesas com hospedagem e alimentação, materiais necessários, dentre outros gastos.

Muitas vezes, é comum que as empresas se atentem apenas ao valor do curso. Então, é importante certificar-se de qual é o valor total para que ele possa acontecer, com todas as suas despesas incluídas.

Levantamento equivocado das necessidades da empresa

O levantamento das necessidades da empresa possui um objetivo muito simples: saber quais são os treinamentos que devem ser contratados e qual é a demanda interna pelos temas.

Caso não haja uma apuração adequada, corre-se o risco de contratar treinamentos desnecessários, gerando um custo também desnecessário para a empresa, além de fazer os funcionários se dedicarem a atividades que não serão aproveitadas.

Por isso, antes de fazer um investimento em treinamento para a sua equipe, esteja ciente das reais exigências. 

Treinamentos de baixa qualidade

Muitas empresas oferecem soluções baratas, mas que não são as mais ideais, muitas vezes. Como no ponto anterior, contratar serviços de baixa qualidade também gera despesas desnecessárias, comprometendo o tempo dos colaboradores. Ou seja, o barato pode sair caro para sua empresa.

Não são raros os gestores que consideram o investimento em treinamento apenas como uma despesa. Isso é um grande equívoco, afinal, um serviço de qualidade, que capacite a sua equipe para as situações do cotidiano, pode trazer aumento para a receita em um futuro bem próximo, basta saber tomar os cuidados necessários para não contratar um serviço que não condiz com o valor pago pela empresa.

O que considerar ao contratar uma empresa de treinamento?​

Nesse momento, está bem mais claro o caminho que deve ser seguido para que o investimento em treinamento não seja apenas um custo, certo? Então, preparamos algumas dicas para você contratar uma empresa que ofereça esse tipo de serviço.

A ideia é que você saiba o que levar em consideração quando estiver procurando por uma. Confira abaixo como agir nesse momento:

Avalie a solução oferecida

Em primeiro lugar, entenda qual é a especialidade da empresa e a solução oferecida para capacitar os seus funcionários. Identifique, principalmente, se o que a empresa oferece atenderá as suas necessidades, sejam elas técnicas ou não.

Antes de contratar, não deixe de verificar se o treinamento oferecido vai conseguir, de fato, capacitar os colaboradores. É preciso levantar questões como: essa solução realmente resolve uma dificuldade da minha empresa? Se a resposta for sim, siga em frente. Caso contrário, é bom repensar a sua contratação.

Busque por referências

Outro ponto importante é a busca por referências da empresa que está oferecendo o treinamento. Isso vale desde a sua credibilidade no mercado até a satisfação dos clientes.

Para essa tarefa, a internet pode ser uma grande aliada. Você pode verificar opiniões de clientes em sites e mídias sociais, como o Facebook e o Reclame Aqui, e tirar as suas conclusões. Nesse momento, é importante entender que as reclamações sempre existirão, mas o importante é conhecer as soluções apresentadas pela empresa.

Você pode entrar em contato com clientes da empresa para conhecer mais sobre os serviços, pontualidade, idoneidade e outras questões particulares importantes.

Verifique se há continuidade de aprendizado

Outro ponto importante é verificar se a empresa e o curso oferecem a possibilidade da continuidade de aprendizado, que nada mais é do que recursos para que os colaboradores continuem estudando e aprendendo.

O treinamento não pode acabar com as aulas ou palestras, é preciso que os participantes coloquem os aprendizados em prática, continuem estudando para manter os seus conhecimentos atualizados. Por isso, verifique como o treinamento oferece isso na metodologia de ensino.

Customização do serviço

Por fim, verifique como a empresa customiza os seus serviços para a sua necessidade, se há margem para uma flexibilização de conteúdo, por exemplo. Afinal, as pessoas são diferentes umas das outras e aos negócios também.

Então, não se esqueça de considerar que os seus colaboradores têm necessidades que estão além da ementa do treinamento. Por isso, é importante que seja feito um diagnóstico das necessidades para que seja oferecido um serviço alinhado às expectativas da empresa.

Pode ter certeza que um diagnóstico bem feito certamente trará o melhor tipo de treinamento possível, com os temas que mais precisam ser tratados a fim de oferecer uma boa capacitação para todos os colaboradores do seu negócio.

Agora você já sabe todo o valor que uma capacitação tem, além de saber o que considerar para fazer um investimento em treinamento para toda a sua equipe. Temos uma última recomendação: lembre-se de não acreditar fielmente em preços muito baixos, pois o que vale é a qualidade da capacitação oferecida e como a sua empresa poderá usufruir desse investimento. O melhor investimento é aquele que traz o melhor custo-benefício para todas as partes interessadas — funcionário e empresa.

Gostou do nosso guia sobre treinamentos? O que acha de continuar aprendendo conosco? Baixe grátis o nosso manual sobre a segurança do trabalho!

Você pode gostar
Como aplicar os 10S na segurança do trabalho
eSocial na Segurança do Trabalho: entenda os impactos!

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This